Café do Poeta
Seu Perfume Inebria o Leitor
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


EU BEBO PINGA
Alexandre ď Oliveira



Eu sou mais minha
loira que seja ela devassa
ou proibida.


Não me importo que seja
boêmia. A cachaça não dá rima,
no lugar dela eu bebo pinga.

E para não falar

da branquinha que ficou lá
pro’ lado de Xangrila.


Eu vou para onde meu Deus
mandar, eu vou em cima ou embaixo
eu traço mulher e tenho dito...


Na cama início com um beijo
e um abraço vou de cima para baixo
assim como bem entender.
Alexandre Poeta
Enviado por Alexandre Poeta em 16/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários