Café do Poeta
Seu Perfume Inebria o Leitor
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Debaixo dos Lençóis
Alexandre  ď Oliveira
 
Talvez se eu não gostasse tanto de suas diferenças, eu decerto não a amava tanto. Talvez, meu coração nem sequer quisesse saber das coisas que meus olhos de longe veem.  E olha como eles tanto veem que por ela bem cedo me enamorei.
     Viram tanto essa indiferença que decerto modo eu optei para viver ao seu lado.  Minha esposa tem um problema físico que nunca aceitou. E que de repente com fisioterapia segundo o médico  ela consegue corrigir e por no lugar.  E tanto que depois de certa idade , ao ver os resultados de um exame, o médico diz  poder colocar no lugar como se antes nunca tivesse acontecido. 
     Bom, gente, à surdina, por debaixo dos panos, eu não acredito que isto aconteça. Mas fazer o que se a medicina acompanha a tecnologia. Sem puxar tanto sobre este assunto , sei que esse problema poderia ser pior problema da face da terra eu estaria do mesmo jeito contente junto com as pernas tortas dela percorrendo o mundo. Tanto que eu quero dizer que seja qual for o problema dela, eu estarei ao seu lado até  que a morte nos separe. 
     É uma mulher de fibra, e de  personalidade marcante. E só mesmo uma mulher assim para eu viver apaixonado por ela desde meu jardim de infância. Nisto são bem mais de quarenta e poucos anos que eu a amo.  Nossa indiferença, por debaixo dos lençóis à gente ama e nunca irão estes nos separar. Imagine...
 

João Pessoa  09 11 2017
Alexandre Poeta
Enviado por Alexandre Poeta em 10/11/2017
Alterado em 10/11/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários